O compositor e percussionista Marco Lobo é conhecido no Brasil e no mundo. Depois de ter acompanhado artistas como Milton Nascimento, Gilberto Gil, Marisa Monte, Billy Cobham e Marcus Miller, o artista resolveu se dedicar aos seus projetos próprios Eu Vim da Bahia, World Percussion Ensemble e Marco Lobo Quinteto.

Iniciou a carreira artística aos 14 anos em sua cidade natal, Salvador, tocando com Abel Lobo, Jorge Zarath, Banda Beijo, Gerônimo, Margareth Menezes, Armandinho Macêdo e Dodô e Osmar. Aos 20 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde atuou em shows com artistas da área instrumental, como Leo Gandelman, Marco Pereira, João Carlos Assis Brasil e com diversos cantores como Elba Ramalho, Marisa Monte, Vanessa da Mata, Ivan Lins, Maria Bethânia, Lenine, Ana Carolina, João Bosco, Gilberto Gil, Titãns, Milton Nascimento e Mariene de Castro.

Ao longo de sua carreira, gravou com Margareth Menezes (“Margareth Menezes”/1988), Djavan (“Coisa de acender”, 1994), Totonho Villerroy (“Trânsito”/1995), Sérgio Mendes (“Oceano”, 1996), Marisa Monte (“Barulhinho Bom”/1996), Quarteto em Cy (“BateBoca”/1997), Ana Carolina (“Ana Carolina”/1999), Banda Beijo (“Meu nome é Gil”/1999), Jussara Silveira (“Canções de Caymmi”/1998), Maria Bethânia (“Imitação da Vida”/1998 e “Maricotinha”/2001), Lenine (“Na pressão”/1999), Ivan Lins (“Um novo tempo”/2000), Ivete Sangalo (“Ivete Sangalo”/2000), João Bosco (“Na esquina (ao vivo)”/2001), Titãs (“A melhor banda de todos os tempos”/2001), Simone (“Seda pura”/2001), Virgínia Rodrigues (“Mares profundos”/2003). Gravou também nos songbooks de Antônio Carlos Jobim (volumes II e IV/2002). De 1999 à 2010, fez parte da banda de Milton Nascimento, com quem gravou os CDs “Crooner” (1999) e “Pietá” (2003), além de “Milton e Gil” (2000), com Milton Nascimento e Gilberto Gil.

Ensaiando vôo solo, lançou em 2007 o CD solo instrumental ALÁFIA, que passa pelo experimentalismo e percorre vários ritmos brasileiros. Em 2010, lançou o álbum Marco Lobo e em 2011, o disco Bahia – Marco Lobo e Convidados.

Em 2011, começou a integrar o WORLD PERCUSSION ENSEMBLE. Fantástica World Band criada em 2014, com músicos de todos os continentes, em show vibrante e impactante. Mix energético de diferentes raízes e culturas, explodindo em ritmos e sons do mundo. Cinco instrumentistas de excelência artística, que apesar de serem de diferentes origens, neste encontro fazem sentir que a música e a emoção não tem fronteiras. Convite para viajar pelo caminho do inusitado, acenssando nossa ancestralidade e aguçando o sentimento de pertencimento de todos os povos ao mesmo universo. A perfomance é conduzida pela voz melódica de Njamy Sitson, da República dos Camarões. A brasilidade de Marco Lobo na percussão, se une a linha melódica e precisa o piano do alemão Walter Lang. A sonoridades dos tambores do japonês Takuia Taniguchi é primorosamente apoiada pelo baixo do eslovaco Peter Cudec.

Em 2014, Marco criou o projeto EU VIM DA BAHIA, Eu Vim da Bahia, projeto do percussionista Marco Lobo, apresenta o cancioneiro baiano em suas mais diversas pluralidades e arranjos, em formato acústico. O anfitrião da noite incorpora a alma rítmica brasileira às heranças ancestrais de forma única e recebe no palco convidados baianos impactantes: Margareth Menezes, Virginia Rodrigues, Saulo Fernandes, Tiganá Santana, Luiz Brasil, Mariene de Catro, Jussara Silveira e Márcia Castro. A banda é formada por Marco Lobo na percussão, Adalberto Miranda no baixo e Rafael Vernet no teclado, que juntos incorporam a alma rítmica brasileira às heranças ancestrais de forma única. É inegável a importância da cultura baiana para formação da identidade nacional brasileira. EU VIM DA BAHIA promove a renovação e preservação da música baiana de qualidade. Exaltando a ancestralidade e a cultura rítmica da Bahia, o repertório é composto por músicas de grandes compositores que, baianos ou não, traduzem o lugar. Dorival Caymmi, Gilberto Gil, Roque Ferreira, João Gilberto, Saulo Fernandes, Baden Powell, entre outros.

Em 2015 formou o MARCO LOBO QUINTETO, acompanhado por Kiko Continentino no piano, Widor Santiago no sax, Gastão Villeroy no baixo e Erivelton Silva na bateria. Músicos da mais alta qualidade, com longa experiencia junto a gigantes da MPB e também em inúmeros eventos nacionais e internacionais.

O repertório se concentra nos discos do Marco Lobo, com composições de Widor Santiago, Kiko Continentino, Marco Lobo e Gastão Villeroy, além de clássicos de Milton Nascimento. Som que apresenta o Brasil na veia passeando pelo Jazz, Maracatú, Samba,Baião e Balada. O quinteto já se apresentou em diversos Festivais no Brasil, como Festival BB Seguridades (Brasília e São Paulo), com participações especiais de David Liebman e Billy Cobham, Piri Jazz em Fortaleza, FAM em São Paulo, Festival de Jazz de Tiradentes, Conexão Rio, Vi Jazz Viçosa e Belo Horizonte, dentre outros . Músico versátil, Marco possui outras formações de seu quinteto em Belo Horizonte, São Paulo, Munique e Bruxelas, sempre acompanhado pelos melhores instrumentistas destas localidades, além de formatos reduzidos de duo (piano e percussão) e trio (piano, percussão e baixo acústico).

Compartilhe
WordPress Image Lightbox